História do Município

História
 
Vila Velha é o mais antigo município do estado do Espírito Santo, Brasil. Foi fundada em 23 de Maio de 1535 com o nome de Vila do Espírito Santo pelo português Vasco Fernandes Coutinho, donatário da Capitania do Espírito Santo, e foi sede da capitania até 1549, quando esta foi transferida para Vitória e o município passou a ter o nome atual. É o município mais populoso do estado (inclusive superando a capital) sendo a grande maioria da população residente na área urbana. Tem um grande porte Industrial e o maior centro comercial do Estado. Está a 5 km da capital do estado e possui 32 quilômetros de litoral, sendo praticamente todo recortado por praias, as quais constituem importantes ícones turísticos e paisagísticos, como a Praia da Costa, de Itapoã e de Itaparica. Por ser a cidade mais antiga do estado, possui construções do século XVI, como o Convento da Penha e a Igreja do Rosário; do século XVII, o Forte de São Francisco Xavier e do século XIX, o Farol de Santa Luzia. Vila Velha também é conhecida popularmente como Veneza Capixaba.
 
Etimologia
 
No início da colonização capixaba surgiu o apelido canela-verde. A versão mais aceita é de que o apelido foi criado pelos índios para os primeiros colonizadores, porque existia uma grande quantidade de algas marinhas na costa capixaba que manchava as calças e a canela dos portugueses quando desembarcavam. Há quem diga também que o apelido pode ter origem pelo costume português de se usar meias longas verdes.
 
Subdivisão
 
O município de Vila Velha é formado por 5 distritos, são eles: Centro, Argolas, Ibes, São Torquato e Jucu. O distrito|reigião mais populosa é a do Centro Municipal, que compreende os principais bairros da cidade, como: Centro Empresarial, Centro Histórico da Prainha, Praia da Costa, Polo Comercial da Glória. Essa divisão é válida desde 1 de janeiro de 1979, após a anexação dos distritos de Ibes e São Torquato ao município de Vila Velha (lei estadual nº 1935, de 8 de janeiro de 1964).
 
Pontos Turísticos 
 
Convento da Penha
 
Símbolo de devoção à Nossa Senhora da Penha e principal monumento religioso do Estado. Fiéis de todo o País se dirigem para o alto do morro da Penha em procissão, oito dias após a Páscoa, para prestar homenagem à Santa. O Culto à Nossa Senhora, foi introduzido pelo Frei Franciscano Pedro Palácios, que chegou a Vila Velha em 1558, trazendo um painel da Santa. De acordo com a versão popular, o quadro teria sumido da Gruta onde o Frei morava e assim indicou o lugar onde deveria ser construída a Capela de Nossa Senhora da Penha. A atual edificação foi erguida em 1644 e ganhou o assoalho em estilo mosaico em 1879. A imagem da Santa, que chegou em 1570, e o painel de Nossa Senhora trazido pelo Frei estão expostos no Convento. Possivelmente, esta é a pintura mais antiga existente no Brasil.
 
Gruta Frei Pedro Palácios
 
Trata-se de um vão formado pela natureza embaixo de uma grande pedra situada no sopé da montanha, junto à Prainha de Vila Velha, ao lado esquerdo do portão da Ladeira das Sete Voltas¹. Segundo alguns historiadores, foi a primeira residência do Frei Pedro Palácios no Espírito Santo.
 
1 - Representa as sete alegrias de Nossa Senhora. (Caminho feito com pedras até o Convento): Anunciação pelo Anjo Gabriel; Visita de sua prima Isabel; Nascimento de Jesus Cristo; Recebimento do Espírito Santo por Jesus Cristo; Apresentação de Jesus no Templo; a ressurreição de Jesus; e Sua Ascensão aos céus como Rainha.
 
Prainha de Vila Velha
 
Enseada histórica onde começou a colonização do Espírito Santo. Situa-se o 38° Batalhão de Infantaria, a Escola de Aprendizes de Marinheiros e a Câmara Municipal de Vila Velha.
 
Dia da Cidade
 
Realizada no dia 23 de maio, data de chegada do Donatário Vasco Fernandes Coutinho, dia em que se comemora a colonização do Solo Espírito Santense. É uma festa Cívica e Militar quando, tradicionalmente e simbolicamente o Governo do Estado do Espírito Santo, transfere-se para o município. O ponto alto das festividades é o desfile militar e escolar e a sessão da Câmara Municipal que todos os anos homenageia personalidades que se destacaram no município, com o título de cidadão Vila Velhense.. Há também shows populares.